19 de maio de 2009

EUA ameaçam interromper projectos em Moçambique

A administracao Obama poderá interromper a qualquer momento a execuçao dos seus os projectos em Moçambique se o executivo moçambicano tardar em emitir a necessaria autorizacao de trabalho a dezenas de médicos e outros especialistas norte-americanos. 

O facto foi revelado esta sexta-feira à Rádio Mocambique pelo encarregado de negócios da embaixada dos Estados Unidos em Maputo. 



A administracao Obama poderá interromper a qualquer momento a execuçao dos seus os projectos em Moçambique se o executivo moçambicano tardar em emitir a necessaria autorizacao de trabalho a dezenas de médicos e outros especialistas norte-americanos.


O facto foi revelado esta sexta-feira à Rádio Mocambique pelo encarregado de negócios da embaixada dos Estados Unidos em Maputo.


Todd Chapman disse na ocasiao que aqueles médicos e especialistas, em número nao especificado, encontram-se há mais de um ano a aguardar pela autorizacao de trabalho para integrarem os projectos financiados pelos estados Unidos da América em Moçambique.


Reagindo à posiçao de Washington, a Ministra do Trabalho de Moçambique, Helena Taipo,

explicou que o Governo moçambicano está aberto à mão-de-obra estrangeira qualificada,

em função das necessidades do país, e necessita de investimentos, mas há regras que devem

ser cumpridas.

Taipo precisou que a questão dos médicos e especialistas norte-americanos foi apresentada numa reunião com os parceiros de cooperação, momento aproveitado pelo Governo para explicar os procedimentos para a concessao de autorizacao de trabalho a estrangeiros, que passam pela prova das qualificações.


Pese embora este constrangimento, a cooperaçao entre os Estados Unidos e Moçambique nos

últimos vinte e cinco anos é, de um modo geral, ‘boa e positiva’, considerou Todd Chapman.


Os Estados Unidos de América têm investidos, este ano, em Moçambique cerca de trezentos e

cinquenta milhões de dólares em várias áreas, com destaque para a saúde.


Outros cem milhões dólares foram canalizados ao Governo, através do Banco Mundial e do sistema das Nações Unidas.


Para os próximos anos, o valor dos investimentos norte-americanos em Moçambique poderá subir para dois mil milhões de dólares.


Desde o início da cooperação bilateral em 1984, os Estados Unidos injectaram em Moçambique

cerca de 2,75 mil milhões de dólares.


Rádio Moçambique