1 de agosto de 2009

As virgens ofendidas

A classe dos jornaleiros e avençados que tais anda com o 'pito aos pulos' por o Benfica ter recusado o acesso à TVI e ao menosfutebol a eventos para os quais não tinham sido convidados. O sindicato apresenta queixa nos tribunais, todos se choram à ERC e nenhum tem coragem de se distanciar do jornalismo de sarjeta, às ordens do dono, que é apanágio daqueles dois merdia. No Público temos até uma coluna de opinião a tentar passar como pseudo reportagem e que mistura datas e factos, cuidadosamente evita referir as dezenas de agressões a jornalistas feitas nas instalações do CRAC (nem sequer o comportamento nojento dum certo Rui Cerqueira numa conferência de imprensa recente), e vem relembrar aos Benfiquistas que em 1995 já o Púbico também foi boicotado. Claro que o luis sobral (assim mesmo, com letra pequena para um verme rastejante) aproveitou também para conspurcar a caixa de comentários com mais uma série de mentiras.

Isto uma classe que se cala sobre as referidas agressões a jornalistas, que branqueia as formas escandalosas como o CRAC é levado ao colo, que apenas escreve o que lhe mandam os donos, sem espinha, sem independência, sem saber o que significa ser jornalista.

Eu sou um blogger, escrevo OPINIÃO, e não me tento passar pelo que não sou - não sou jornalista nem quero ser. Mas esta classe que tanto se queixa quando os donos lhe mandam queixar-se, e que se cala quando lhe pisam os calos, esta classe não se pode denominar de jornalistas. São jornaleiros avençados e nada mais.

Só fiquei sem perceber bem o objectivo da peça - é só chorar mais um bocado, ou conseguir que o SLB também boicote o pasquim do Belmiro de forma a terem um pouco de publicidade gratuita?