1 de agosto de 2009

E as regras do jogo são...

Meus caros!

Não são novas, desconhecidas e muito menos desprezáveis. As regras são ditadas pelos patrões, identificados, do futebol português. São interdependentes entre si e comungam por um sentido comum: Poder e Dinheiro!

As regras jogam-se em diferentes tabuleiros:

- Imprensa
- Clubes "alinhados"
- Comissão de Arbitragem
- Liga de Clubes e FPF
- Ligações Políticas

Este cocktail explosivo garante que as pedras se organizam da seguinte forma:

1. A Imprensa tem dois interesses aparentemente contraditórios:
» A imagem de grandiosidade do SLBenfica vende mais do que qualquer outra
» A desestabilização do SLBenfica vale ainda mais comercialmente num povo que gosta de escandaleira

Desta forma, a imprensa vive dando uma no cravo, outra na ferradura. Por um lado "ajuda" a manter as aparências e a que "não caia a máscara" em alguns assuntos que são bem conhecidos nos meandros do futebol. Mas por outro lado, exulta fragilidades, inflama emoções, empola situações irrelevantes, desestabiliza jogadores, divulga atletas para serem alvo de cobiça, etc.

O mercado português, apesar de exíguo, alimenta três desportivos, dois sensacionalistas (24h e CM) e três diários (JN, DN e Público). Todos eles dão o seu pezinho no futebol. Ao longo dos anos o povo habituou-se a só saber... o que vem nos jornais.

Eles não mentem... mas contam a verdade da forma como mais convém, primeiro, às vendas e, depois, aos seus interesses promíscuos.

A SOLUÇÃO: Já a dei muitas vezes! Não é revoltar contra eles. Sairemos sempre a perder! A solução é saber lidar com eles, alimentá-los em função dos interesses deles, estabelecendo interesses comuns. Não vamos conseguir que estejam sempre do nosso lado... mas estarão muito, mas muito mais vezes.

2. Os clubes "alinhados" são igualmente um pilar importantíssimo. Anulamente o clube do sistema contrata vários jogadores, aos quais junta os da formação, simplesmente para colocarem estrategicamente a rodar no maior número de planteis possível na Ia Divisão e equipas com ambição à subida da IIª Divisão Honra.

Este "sistema" tem várias vertentes e todas elas são combinadas para um mesmo fim: Criar uma dependência e uma estrutura de informação privilegiada no maior número de adversários possíveis.

Apoiada no pilar seguinte (arbitragem), a colocação de jogadores e treinadores é efectuada a troco de contribuição para a construção dos planteis (impactando na redução dos custos), a troco de benefícios de arbitragem (garantias de manutenção e/ou subida ou mesmo acesso a provas europeias) e mesmo "tráfico de influências" em negócios particulares, apoiados no último dos pilares (Ligações políticas).

Desta forma, o "clube do sistema" não só assegura um livre e antecipado acesso à informação privilegiada sobre os adversários, como garante uma menor competitividade destes para não hostilizar os acordos. É a chamada relação "win-win"! Perdem aqueles jogos e/ou dão tudo contra o SLBenfica... a troco do que fora acordado antes de se iniciar a época.

Estas situações são negociadas em dois momentos: 1. Antes de se constituirem os planteis para assim haver ganhos imediatos e "fecho" de planteis a outros empréstimos de outras equipas; 2. Depois dessas equipas colocarem os seus jogadores para os poder... tapar e assim condicionar a sua evolução e/ou desempenho.

A SOLUÇÃO: Novamente, a solução não é negligenciar esses clubes ou sequer penaliza-los! A solução passa por saber jogar em antecipação, dar-lhes mais garantias ainda do que obtém por parte do clube do Sistema... apoios financeiros, logísticos, desportivos, etc. Chegar a esta altura e ter os jogadores por colocar é que não é solução. Os acordos têm que ser agressivos para esses clubes, mas ao mesmo tempo dar-lhes garantias que a agressividade é bem "compensada".

3. O controlo total da arbitragem é outra vertente. Contrariamente ao que se pensa, o que está em causa não é tanto a questão dos pagamentos aos árbitros! O que realmente interessa aos árbitros, porque impacta na sua remuneração, são as classificações.

E é aí, sim, que se movem as grandes influências! Um leque de "marionetas" bem posicionadas como observadores, delegados, etc, garantem a capacidade de influenciar as classificações nos jogos e depois é só assegurar os membros necessários na Liga e na FPF para que se garantam as nomeações certas e eventuais correcções que sejam necessárias.

As viagens, putas e afins são o complemento do ramalhete e, se formos espertos, onde é mais fácil de os apanhar e comprometer.

A SOLUÇÃO: Maaaais uma vez! Não é passar a vida a ridicularizar os árbitros que é solução. Isso só piora... só lhes dá vontade de fazer aiiiiinda pior. Ponham-se no lugar deles! A solução é jogar na contra-informação, demonstrar-lhes que se conhecem os esquemas e que temos como os comprometer. Garantir a imparcialidade deles, nem que seja à "lei do medo".

4. Chegamos aos dois últimos patamares, onde se verificam outros níveis de tráfico de influencias e jogos de poder. Ao nível da Liga e FPF, contrariamente ao que o "povão" acredita, não se "plantam" lá membros do pé para a mão e muito menos de uma assentada... e menos ainda recorrendo a pessoas conhecidas.

O Presidente da Liga ou da FPF são os cargos menos importantes de controlar. O que importa é chegar aos Conselhos de Justiça, Comissões de Arbitragem, Comissões de Disciplina, etc. Esses orgãos, teoricamente com uma serie de pessoas que o comum dos distraídos acham que aparecem por acaso ou que são "desconhecidos"... esses sim têm fortíssimas ligações ao Clube do Sistema e aos Patrões.

É aí que são tomadas todas as decisões, dado que o Presidente raramente tem qualquer tipo de poder de veto ou influência. Os casos são mais que conhecidos e só são tomadas medidas extremas, posicionar um Presidente que facilmente é ligado ao Clube do Sistema, quando as coisas podem começar a ficar fora do controlo. Caso actualmente do Ricardo Costa e que deu origem à aproximação do SLBenfica a Paulo Gonçalves devido à relação próxima que estes dois mantêm.

SOLUÇÃO: Minar, minar, minar. São mais que conhecidos, nos meios do futebol, onde ocorrem estes encontros, onde se tomam estas decisões, como se plantam estes "bonecos". É preciso jogar, como com os árbitros, na antecipação e comprometimento dos envolvidos, a troco da sua imparcialidade ou, em alternativa, a troco do posicionamento de elementos mais relacionados com o SLBenfica. Passar a vida e chamar-lhes nomes... mais uma vez, não resulta.

5. O poder político pode pensar-se que não tem influência no futebol, mas tem. Tem porque é uma ponte importante para a justiça e para manter o Governo fora de qualquer tentação de intervir nos casos graves que vão sendo descobertos e denunciados. Por outro lado, é através do "networking" dos políticos que se movem as influências para ajudar os amigos, para "molhar as mãos" a quem interessa, para chegar a certas pessoas, a certos organismos, a certos benefícios.

SOLUÇÃO: Já adivinharam, não é!? Usar as mesmas regras! E o SLBenfica aqui já o começa a fazer. Antecipando uma mudança de governo (PSD), já temos um elemento muito próximo do aparelho do partido na direcção do Clube. Luis Nazaré é o braço que manterá o elo de ligação ao PS, ao mesmo tempo que é um elemento importante na parceria com a PT.


Já deu, então, para entender que Julio César, Keirrison, Saviola, DiMaria, Aimar, Cardozo, Luisão, David Luiz, César Peixoto, etc... é tudo muito giro mas resolvem muito pouco!

Já deu, então, para entender que estes ou outros vão sempre ter que entrar em campo a correr mais do que o Clube do Sistema (ainda que esses beneficiem da "amarelinha"), porque não vão defrontar adversários submissos, mas sim adversários apoiados para terem elevadíssimos índices de agressividade.

Já deu, então, para entender que as decisões de arbitragem nunca serão a favor do SLBenfica em caso de dúvida e serão muitas vezes contra nós propositadamente. Eles não têm problema nenhum com o Benfica, estão apenas a puxar para o lado que os protege e remunera.

Já deu, então, para entender que os jornais vão continuar a saber as notícias sobre o Benfica e a usá-las a seu belo prazer, de modo a com isso reverterem a seu favor comercial as conjunturas que não sabemos controlar...

Etc. etc. etc.! Querem que continue?

A forma de combater isto é sermos um clube sólido financeiramente, que nos permitia, também, investir e canalizar recursos para esta rede de informação. Para termos meios e recursos que nos permitam conhecer os meandros, aprender as suas jogadas, antecipá-las e jogar com elas.

O SLBenfica não precisa de "vedetas", jogadores caríssimos ou sequer de gente famosa. O SLBenfica precisa sim de gente mentalmente forte (como Jorge Jesus) e com ambição, garra e determinação. José Mourinho entendeu, também, isso no ano em que chegou ao FCPorto e mais do que consagrados, foi buscar jogadores vencedores e que dariam tudo pelo sucesso dele... o resto? O resto não foi mais do que acima expliquei!!!!

Entendem agora porque me procupo em ver o jogo perigosíssimo que estamos a jogar, ao investir quase despudoradamente no futebol, num investimento de risco elevadíssimo, dadas as várias condicionantes que têm um papel determinante no sucesso/insucesso e que... NÃO CONTROLAMOS, mas outros controlam.

O SLBenfica continuará a falhar ano após ano, a despedir treinadores ano após ano, a contratar novas "estrelas" ano após ano... enquanto não entender que primeiro tem que compreender e jogar de acordo com "As Regras do Jogo"! Depois? Qualquer grupo bem orientado e ambicioso, levado ao colo por esta imensa massa de adeptos... será campeão. Não uma... mas várias vezes!

http://geracaobenfica.blogspot.com/2009/08/e-as-regras-do-jogo-sao.html


Ver também:

http://geracaobenfica.blogspot.com/2009/07/desmontar-o-sistema-implementado-e.html


Outrso sites do SLB:

http://benficapower.blogs.sapo.pt/

http://redpass.blogspot.com/

http://rapidinhasgloriosas.blogspot.com/

http://geracaobenfica.blogspot.com/