16 de maio de 2010

ALDEIA CULTURAL 2010 (Programa provisório actualizado)




É com enorme prazer que anunciamos que entrámos na recta final da organização da ALDEIA CULTURAL 2010, podendo também apresentar uma programação recheada de aliciantes propostas nas distintas áreas artísticas: ARTES VISUAIS, CINEMA, DANÇA, GASTRONOMIA, LITERATURA, MÚSICA, POESIA, TEATRO E ARTES DE RUA.


Após o êxito alcançado pela edição anterior, apraz-nos registar a significativa adesão de centenas de artistas moçambicanos que, compreendendo o alcance desta realização, se mobilizaram para proporcionar ao público um acontecimento que, pela sua dimensão e filosofia, se assume como um dos mais globais e singulares produzidos em Moçambique.


A rua vai ser palco das relações de parcerias entre inúmeras organizações culturais e artísticas, sendo um espaço onde o público vai ter oportunidade de assistir à partilha cooperante entre artistas conceituados e novos valores, ao mesmo tempo que irá revelar as obras de grupos e criadores que, de outro modo, dificilmente veriam o seu trabalho divulgado junto de grandes audiências.


A ALDEIA CULTURAL tem o seu enfoque na ocupação simbólica do espaço de rua com actividades que, durante o ano, ocorrem em salas de espectáculo e que, de forma mais ou menos formal, implicam que o espectador se tenha que dirigir a um espaço público ou privado com “regras” que o seleccionam, segundo critérios económicos ou de públicos-alvo específicos.


A ALDEIA CULTURAL tem como público todos os que desejam fruir do que acontece num espaço que também, pelo menos durante alguns dias, lhe pertence para celebrar com os seus artistas o encanto da arte e a afirmação da identidade moçambicana numa porta aberta à DIVERSIDADE CULTURAL.


A entrada gratuita é um sinal da relação solidária que os artistas desejam fazer com o público para quem trabalham criativamente.


Caminho difícil de palmilhar, mas gostosamente trilhado com convicções e certezas de que o cruzar dos braços, nunca será uma posição que condiz com quem sonha e acredita que o futuro só poderá ser criado pela imaginação criativa e pelo investimento humano que lhe dispensarmos permanentemente.



Na união de esforços e empenhos, na concertação de sinergias que possibilita a congregação de vontades, na assumpção de uma sociedade civil activa que pega o destino nas próprias mãos…vivem-se momentos de edificação de um sonho colectivo que só se torna possível com a participação do público, ele protagonista também da festa popular.



Da congregação de objectivos comuns com as instituições oficiais se ampliam, nesta ALDEIA CULTURAL, operativas respostas de produção que se reflectem no serviço público que se presta a cada espectador.Um acontecimento que, emanando da independência da sociedade civil, se concerta com atitudes governamentais que valorizam o movimento artístico do país, nomeadamente o Festival Nacional de Culturaque, a 22 de Maio, das 10 às 17,30h, apresentará os grupos apurados em cada Distrito. Mais de 350 artistas!



A cultura será rainha da rua, dando vida à cidade e afirmando-se como parceira fiel de um desenvolvimento que se deseja endógeno, integrado e humanamente sustentável.



A ALDEIA CULTURAL, espaço tantas vezes injustificadamente desprezível por quem ocupa a Cidade, transporta os valores de amizade, de comunicação, de entreajuda, de solidariedade e de festa comunitária. São estes valores, tão pouco valorizados pelo crescimento urbano sem regras, que guiam a embarcação da Cultura num Índico pensamento de partilha de encantamentos.



Bem-vindos a esta ALDEIA CULTURAL onde todos seremos, como pediu José Craveirinha, só tambores ecoando como a canção da força e da vida, noite e dia e dia e noite, até à consumação da grande festa do batuque.



(Aldeia Cultural)
Maio 2010