26 de agosto de 2010

OS PORTUGUESES, de Ana Silvia Scott



Autora: Ana Silvia Scott
Assunto: HISTÓRIA, INTERESSE GERAL 
Coleção: POVOS E CIVILIZAÇÕES


 
Os portugueses, esses desconhecidos. Desconhecidos? Sim, pois quem acredita que conhece os portugueses porque tem como vizinho o "português da padaria", come bacalhau e doces muito açucarados e leu trechos de Camões no colégio, de fato, não os conhece. Sua cultura é sofisticada, a literatura tem nomes como Fernando Pessoa e Saramago e, pasmem, nem todos eles se chamam Manoel, Joaquim ou Maria. Neste livro vamos conhecer a riqueza e as contradições desse povo que teve seu apogeu, um longo declínio e agora ressurge com força no mapa do mundo.

Trata-se de um povo muito especial. Cinco séculos após ter conectado o Velho Mundo ao Novo, por meio das descobertas, dá por encerrado o ciclo e volta-se para a Europa como opção preferencial. Ao contrário do nosso, é um povo formal, quase cerimonioso, pelo menos nas cidades, talvez para compensar a rusticidade da gente do campo. Usam sua língua como se ainda fossem os únicos donos dela e riem de nosso acento "descansadinho". Conhecem nossas piadas sobre eles e fazem muitas sobre os brasileiros. Vale a pena conhecer de fato os portugueses neste livro instigante.
 

Cuidado con la solidaridad

Las caravanas de ayuda tienen poco impacto en los países pobres y plantean problemas de seguridad - Los expertos en cooperación aconsejan profesionalidad...

Ver en: El País

25 de agosto de 2010

Barcelona Acció Solidària convoca una última concentración para dar la bienvenida y las gracias


La ONG Barcelona Acció Solidària ha convocado para esta tarde una última concentración en Barcelona en la que se lucirán dos grandes pancartas para dar la bienvenida a los liberados y dar las gracias a todos los que les han mostrado su apoyo, tras 39 semanas de espera, para que Albert Vilalta y Roque Pascual vuelvan a casa.

La concentración tendrá lugar como cada miércoles a las 19.00 horas en la plaza del Rei. Según fuentes de la oenegé, en la concentración no se cuenta con la presencia de los cooperantes secuestrados, ya que "ahora están descansando con sus familias". "Aunque nunca se sabe", han expresado las mismas fuentes.

Lo que sí han asegurado es la presencia de Alicia Gámez, liberada en marzo tras 101 días de retención.

 Ver notícia completa en: elPeriódico.com

A inesquecível viagem...

24 de agosto de 2010

Se Stiglitz o diz....

Stiglitz adverte que a Europa arrisca nova recessão devido a vaga de austeridade

Comunicado urgente en el Aaiun



La pasada noche del 23 de agosto a las 2 am en el Aaiun, en los territorios ocupados del Sahara Occidental, nosotros, cuatro extranjeros: ANTONIO VELÁZQUEZ de nacionalidad mexicana, ISABEL TERRAZA, PILAR FORTUÑO Y EMMA POMAR LAX, las tres de nacionalidad española, acudimos a la casa de la familia del activista por los Derechos Humanos Ahmed Hamad para recibirlo a él y otros cuatro activistas saharauis más, que venían de participar en la Universidad de Verano de Boumerdass en Argelia.

Dentro de la casa había un total de 20 personas, 4 de ellos nosotros extranjeros. La casa estuvo sitiada desde más de 6 horas antes de que llegaran los activistas. Rodeada por la policía uniformada, de civil y miembros del ejército, impidiendo el acceso a todas las calles colindantes y no dejando acceder a la población saharaui que quería recibir a los activistas. Los saharauis que no pudieron acceder a la casa se manifestaron en el barrio de Maatallah y fueron duramente reprimidos.


Los activistas llegaron en dos coches hacia las 2amm.el primero en descender fue Ahmed Hamad y a los pocos segundos de poner pie fuera del coche la policía de paisano cargó en la entrada de la casa. Nos pegaron con porras (de mas de 75 cm. de largo), nos dieron puñetazos, patadas, nos empujaron, nos tiraron al suelo y nos escupieron. En total hubo 4 personas heridas: Antonio Velázquez, de nacionalidad mexicana que recibió dos porrazos en la cabeza, uno en la cara y dos en el hombro y presenta diversas heridas. Ahmed Hamad fue tirado al suelo y golpeado brutalmente Sultana Jaya que fue tirada al suelo y brutalmente agredida y Brahim Sabar recibió fuertes contusiones en la espalda por porrazos.

Además de los 4 heridos hubo 10 personas que fueron golpeados una de ellas la española Pilar Fortuño. No hemos podido salir de la casa de Ahmed Hamad en condiciones de seguridad porque la casa se encontraba sitiada por policías hasta la 11 de la mañana. Hora en la que abandonamos la casa en coche. Aún así seguimos en condiciones de alto riesgo. Todavía nadie nos ha podido garantizar nuestra integridad.


Esta mañana pudimos hablar con el Canciller del Consulado en Rabat en el Aaiun que nos remitió al responsable en el Aaiun, Mariano Collado, que horas después vino a buscarnos pretendiendo que accediéramos a una auto sin identificarse y con una actitud desafiante y de desconfianza, llamándonos groseras e insinuando mentiras por nuestra parte.

Posteriormente volvió a comunicarse el Canciller del Consulado en Rabat facilitándonos un teléfono de emergencia, aunque, no obstante en caso de cualquier incidente sería el responsable Mariano Collado quien se encargaría de nuestro caso.

En estos momentos como ya hemos dicho nos encontramos en una situación de alto riesgo y prácticamente sólo nos valemos de la divulgación mediática para defendernos.

Estamos viviendo una guerra de baja intensidad donde los verdugos son las autoridades marroquíes y las víctimas la población saharaui.

Hacemos un llamamiento urgente a la Comunidad Internacional para que denuncien esta situación ante las autoridades marroquíes, medios de comunicación, organizaciones internacionales y sus respectivos gobiernos, en previsión de otras posibles agresiones que podamos sufrir ya que los indicios nos hacen pensar que nuestra integridad física corre peligro.

Por favor dar una buena difusión, es nuestra única defensa contra cualquier posible represalia de la autoridades marroquíes en todos los territorios ocupados y en el territorio marroquí. Estamos en una situación muy desprotegida.


Aquí les enviamos un comunicado de una defensora de los Derechos Humanos Sahra Houra:


El 23 de agosto a las 13:37

COMUNICADO DEL OBSERVATORIO DE DERECHOS HUMANOS PARA LOS TERRITORIOS OCUPADOS DEL SAHARA OCCIDENTAL

Las fuerzas de represión marroquíes han perpetrado esta madrugada un acto de agresión contra activistas de Derechos Humanos saharauis de los territorios ocupados por Marruecos y contra cuatro Observadores Internacionales que se encuentran en estos momentos en el Sahara Occidental y que se encontraban esperando el regreso de los activistas, los cuales se encontraban participando en la Universidad de Verano de Boumerdass (Argelia).

La brutal intervención ha causado varios heridos entre los activistas saharauis y también entre los Observadores Internacionales, de los cuales, el peor parado ha sido Antonio Velázquez, de nacionalidad mexicana que presenta múltiples heridas en todo su cuerpo, siendo las más graves las que presenta en el rostro.

Los Observadores Internacionales Antonio Velázquez Díaz (Periodista de nacionalidad mexicana), Emma Pamar Lax, Pilar Almudena Foctuno Aguirán e Isabel Terraza Rebollo se encuentran todavía en situación de permanente asedio y acoso, situación de la que la Embajada Española en Marruecos está perfectamente enterada.

Ante esta grave situación, el Observatorio de Derechos Humanos para los Territorios Ocupados del Sahara Occidental, hace constar a la opinión pública internacional lo siguiente:

• Mostramos nuestra enérgica condena a esta intervención salvaje cometida contra los activistas saharauis defensores de los Derechos Humanos y contra los Observadores Internacionales presentes en el territorio.

• Nos solidarizamos con todos los compañeros y compañeras que han sido agredidos.

• Hacemos un llamamiento urgente a la Comunidad Internacional para que denuncien esta situación ante las autoridades marroquíes, medios de comunicación, organizaciones internacionales y sus respectivos gobiernos, en previsión de otras posibles agresiones que puedan sufrir todos ellos ya que los indicios nos hacen pensar que su integridad física corre peligro.

Me dejaba las fotos:












--


ACAPS Wilaia Alt Penedès
c/ Escorxador, 19-21
08720 Vilafranca del Penedès
Tel. contacte: 699056215


http://acaps-wap.blogspot.com


http://acaps-wap.vilaentitats.cat


http://resistenciasahraui.blogspot.com/


_____________________________


Apunta't al butlletí de l'ACAPS Wilaia Alt Penedès a http://acaps-wap.vilaentitats.cat
Cabe destacar que después de la carga policial llamamos a la Embajada de España que no contestó, ya que el móvil de emergencia estaba a apagado o fuera de cobertura y el Consulado se sintió molesto por las altas horas de la madrugada en la que se realizó la llamada, ya que el responsable estaba durmiendo en esos momentos.
En la tarde unos policías de civil tocaron la puerta y retuvieron los pasaportes de Antonio Velázquez e Isabel Terraza y les instaron a dejar la casa pidiéndoles que subieran en un coche no oficial. Tras una rotunda negación al salir del domicilio les devolvieron los pasaportes después de insistirles largo rato varios policías de civil que nunca se identificaron.

14 de agosto de 2010

Hospital português...

- Bom dia, é da recepção? Eu gostaria de falar com alguém que me desse informações sobre os doentes. Queria saber se determinada pessoa está melhor ou se piorou..

- Qual é o nome do doente ?

- Chama-se Celso e está no quarto 302.

- Um momentinho, vou transferir a chamada para o sector de enfermagem...

- Bom dia, sou a enfermeira Lurdes. O que deseja?

- Gostaria de saber as condições clínicas do doente Celso do 302, por favor!

- Um minuto, vou localizar o médico de serviço.

- Aqui é o Dr. Carlos, de serviço. Em que posso ser-lhe útil?

- Olá, Sr. doutor. Precisaria que alguém me informasse sobre o estado de saúde do Celso que está internado há três semanas no quarto 302.

- Ok, vou consultar a ficha do doente... Só um instante!

- Ora aqui está: ele alimentou-se bem hoje, a tensão arterial e a pulsação estão estáveis, responde bem à medicação prescrita e vai ser retirado do monitor cardíaco até amanhã. Continuando bem, o médico responsável dar-lhe-á alta em três dias.

- Ahhhh, Graças a Deus! São notícias óptimas! Que alegria!

- Pelo seu entusiasmo, deve ser alguém muito próximo, certamente da família?!

Não, sou o próprio Celso que telefona daqui do 302 !!! É que toda a gente entra e sai do quarto mas ninguém me diz a ponta de um corno... só queria saber se estou melhor!...



Sonhar é afinal... entrar em Soul Kitchen






O que temos de mais parecido com "sonhar" é, sem dúvida, ir ao cinema. Quando fechamos os olhos para dormir e vemos todos aqueles filmes criados pela nossa imaginação, trazidos pelo nosso subconsciente ou de um lugar mais profundo que poucos sabemos exactamente onde fica, trata-se, afinal, de uma forma complexa (mas grátis) de nos sentarmos comodamente (ou de nos deitarmos até) com os olhos postos numa enorme tela de cinema que se situa dentro da nossa própria cabeça.


Os cineastas tem esse dom de exteriorizar uma capacidade intrínseca ao ser humano e de nos fazer, no fundo, partilhar um mesmo sonho e mergulhar numa outra realidade, embora de uma forma passiva, na qual apenas temos o privilégio de assistir desde fora...



No filme "A Origem" (Inception), de Christopher Nolan, usam-se demasiados meios e efeitos especiais para, no fundo, passar uma ideia muito simples. Literalmente, andam para ali mais de duas horas, com muitas explosões e tiros, imagens espectaculares em super slow motion, com um argumento labiríntico, nem sempre eficaz nas relações causa-efeito, nem esteticamente inovador, mas em que que no final se consegue "introduzir" uma ideia (que germina numa acção) dentro da cabeça de alguém. É uma metáfora desta sociedade. Uma sociedade em que, já não bastava que nos roubassem os sonhos, também são capazes (esses "outros" que nunca conhecemos mas que sabemos que existem) de os manipular para que actuemos seguindo uma qualquer ideia original que nos levam a acreditar que nos pertence e que é criada dentro da nossa cabeça, livremente. 

A minha pergunta é: isto não é afinal o que o Homem já faz há milhares de anos? A própria religião não é essa manipulação do nosso subconsciente, dos nossos sonhos, para que quando nos "despertemos" nos comportemos de acordo com uma determinada ideia, de uns determinados valores, juízos, etc.? Os vários "ismos" que o Homem foi criando, sejam ideologias, sejam sistemas político-económicos, não têm também em grande parte essa procura sistemática de uma "origem" das coisas, de uma verdade única que se procura introduzir nas cabeças dos maus incautos?

Este tipo de cinema, como em "A Origem", apesar da espectacularidade das sequências de imagens, dos efeitos especiais, do esplendor de técnica, da tentativa de nos fazer acreditar que um argumento desestruturado é mais complexo do que realmente é, e por isso mais rico, não me dá o que mais procuro no Cinema (ou nos sonhos): aquele conjunto de sensações, não necessariamente novas (quase nunca o são, apenas as revivemos de uma outra forma) e de exposição de sentimentos, que nos fazem despertar desse limbo de monotonia que é o dia-a-dia...

Esse verdadeiro despertar é algo que encontro no cinema de Fatih Akin, como nesta excelente comédia "Soul Kitchen" (também nome de uma música dos The Doors) que, com uma inesquecível banda-sonora, um argumento bastante menos "complexo" e poucos ou nenhuns efeitos especiais (a não ser, talvez, aquela erecção durante uma das cenas com a fisioterapeuta), consegue ser muito mais rico e, seguramente, mais eficaz na sua capacidade de penetrar os nossos sonhos e de nos deixar a sua "ideia", a sua semente...




13 de agosto de 2010

The National - High Violet Tour




We have two quick show announcements for you today.  First, on September 26 we'll be at Chicago's Riviera Theater.  Tickets for this show go on-sale August 14th at 10 am Central time.  You can find a link to purchase tickets from http://www.americanmary.com/tour.php.

Secondly, we're happy to announce that we'll finally be returning to Australia in late December and early January for The Falls Festival, Southbound and Sunset Sounds.  Here is ticketing information for all three festivals:

Falls festivals, Victoria and Tasmania
Pre-sale registration via http://www.fallsfestival.com.au/tickets
Please note: the ticket ballot closes on August 18.
General public tickets on sale 9 Sept.

Southbound, Western Australia
presale registration via www.southboundfestival.com.au
General public tickets on sale 9 Sept via Moshtix.

Sunset Sounds, Queensland
Ticket outlet info from http://www.sunsetsounds.com.au/
General public tickets on sale 9 Sept.

Finally, we'd like you to know that we're concerned about the discriminatory legislation that has been passed into law in Arizona.  We don't feel it's right to boycott playing in AZ as our fans had no say in passing SB 1070, but we do intend to donate a share of proceeds from the October Tucson and Tempe shows to Latino Justice PRLDEF in support of their civil rights work.  You can learn more about this organization at www.latinojustice.org.

Hope to see you soon!
--

thanks for your support!
/the national

http://www.americanmary.com
info@americanmary.com

tour dates:
http://www.americanmary.com/tour.php

new releases:
http://4ad.com/thenational/

previous releases:
http://www.brassland.org/

forum:
http://allthewine.2.forumer.com/

websites:
http://www.ilike.com/artist/The+National
http://apps.facebook.com/ilike/artist/The+National
http://www.myspace.com/thenational
http://www.last.fm/music/The+National

Morreu o escritor Ruy Duarte de Carvalho

Cultura - PUBLICO.PT

12 de agosto de 2010

Antena 3 - INDIEGENTE

OUVIR

Seminário Internacional: “O Futuro da Comunidade Transatlântica”



“Vai realizar-se no IDN, no dia 10 de Setembro de 2010, um seminário internacional subordinado ao tema “O Futuro da Comunidade Transatlântica”.

O programa do seminário inclui 4 painéis: “A Revisão do Conceito Estratégico da NATO”; “Portugal e as Missões Militares Internacionais”; “a Segurança Energética”; “ O Brasil e a Segurança do Atlântico Sul”.


O evento conta com a participação de elementos do governo português (Ministro da Defesa Nacional e Secretário de Estado dos Assuntos Europeus), do Ministro da Defesa do Brasil e de reputados conferencistas nacionais e estrangeiros. O programa do seminário será publicitado oportunamente.”


11 de agosto de 2010

Portugal visto de Espanha



Ler Aqui.


Um artigo com algum tempo, mas continuamente actual, infelizmente...

Mia Couto: Pensageiro Frequente



Acabo de ler mais um livro de Mia Couto, desta vez, creio que numa versão muito veraneante, já que se trata de uma recolha de crónicas/artigos que escreveu para a Revista Índico. Melhor, sem dúvida, que qualquer guia de viagem. Esta é uma verdadeira primeira viagem a Moçambique, para quem ainda não esteve neste país. Um sussurrante redescobrir, para quem já esteve...

Por esse facto, e para quem (também) ainda não conhece o autor (algo cada vez mais improvável), trata-se de uma excelente oportunidade para se deixar enamorar pelo seu estilo de escrita e de aí partir para a leitura dos seus romances e contos.

Alguns destes textos (poucos) também representam, a título pessoal, uma oportunidade de reler e reviver os inúmeros momentos passados dentro de um qualquer avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), durante os últimos anos.


«A partida de futebol é sempre mais que o resultado. O mais belo num jogo é o que não se converte em pontos de classificação, é aquilo que escapa ao relatador da rádio, são os suspiros e os silêncios, os olhares e os gestos mudos de quem joga dentro e fora das quatro linhas.»

Editorial Caminho




Um reencontro com a escrita de Mia Couto num livro que se abre como uma aguarela das terras e das gentes de Moçambique.



9 de agosto de 2010

Chão de Sombras - Estudos sobre Escravatura




Autora: Maria do Rosário Pimentel


Sinopse:

As problemáticas que envolvem a escravatura nem sempre são bem aceites, tal como o não é abordar temas colocados na tarja sombria da sociedade como a miséria, a prostituição ou qualquer outro assunto feito de exclusões profundas, considerados impróprios, poluentes. De qualquer forma, são questões sociais impossíveis de omitir pelo que de mais trágico e subterrâneo existe nas sociedades humanas ao longo dos tempos. Estamos, de facto, nos antípodas dos grandes heróis, longe de uma visão paradisíaca e, no entanto, o inferno de uns comunica com um mundo de promessas de outros. Mergulhámos neste mar profundo. Centrámo-nos no tráfico negreiro, forma muito peculiar de escravatura e comércio de escravos no período dos grandes impérios ultramarinos, mas atentos ao antes e depois, sobretudo às feições reais de que se reveste a clandestinidade e às motivações e forças que ainda hoje conduzem à permanência mistificada desta utilização abusiva, por vezes até consentida, do ser humano.




Imprescindível para compreender o "holocausto" da Escravatura e do tráfico negreiro...

Exposição Individual de Pintura e Colagem ' RELAÇÕES'


4 de agosto de 2010

Todos os dias morrem mais de 25.000 pessoas no mundo... por fome!

Premiado sente-se insultado pelo estado e rejeita aceitação




PAULO NOZOLINO DEVOLVE PRÉMIO AICA/MCCOMUNICADO

Recuso na sua totalidade o Prémio AICA/MC 2009 em repúdio pelo comportamento obsceno e de má fé que caracteriza a actuação do Estado português na efectiva atribuição do valor monetário do mesmo. O Estado, representado na figura do Ministério da Cultura (DGARTES), em vez de premiar um artista reconhecido por um júri idóneo pune-o! Ao abrigo de "um parecer" obscuro do Ministério das Finanças, todos os prémios de teor literário, artístico e científico não sujeitos a concurso são taxados em 10% em sede de IRS, ao contrário do que acontece com todos os prémios do mesmo cariz abertos a candidaturas.

A saber: Quem concorre para ganhar um prémio está isento de impostos pelo Código de IRS. Quem, sem pedir, é premiado tem que dividir o seu valor com o Estado!

Na cerimónia de atribuição do Prémio foi-me entregue um envelope não com o esperado cheque de dez mil euros, como anunciado publicamente, mas sim com uma promessa de transferência bancária dessa mesma soma, assinada por Jorge Barreto Xavier, Director Geral das Artes. No dia seguinte, depois do espectáculo, das luzes e do social, recebo um e-mail exigindo-me que fornecesse, para que essa transferência fosse efectuada, certidões actualizadas da minha situação contributiva e tributária, bem como o preenchimento de uma nota de honorários, onde me aplicam a mencionada taxa de 10%, cuja existência é justificada pelo Director Geral das Artes como decorrendo de um pedido efectuado por aquela entidade à Direcção-Geral dos Impostos para emitir "um parecer no sentido de que, regra geral, o valor destes prémios fosse sujeito a IRS".

Tomo o pedido de apresentação das certidões como uma acusação da parte do Estado de que não tenho a minha situação fiscal em dia e considero esse pedido uma atitude de má fé. A nota de honorários implica que prestei serviços à DGARTES. Não é verdade. Nunca poderia assinar tal documento.

Se tivesse sido informado do presente envenenado em que tudo isto consiste não teria aceite passar por esta charada.

Nunca, em todos os prémios que recebi, privados ou públicos, no país ou no estrangeiro, senti esta desconfiança e mesquinhez. É a primeira vez que sinto a burocracia e a avidez da parte de quem pretende premiar Arte. Não vou permitir ser aproveitado por um Ministério da Cultura ao qual nunca pedi nada. Recuso a penhora do meu nome e obra com estas perversas condições. Devolvo o diploma à AICA, rejeito o dinheiro do Estado e exijo não constar do historial deste prémio.

Paulo Nozolino
1 de Julho de 2010