26 de setembro de 2018

Epistemologias do sul: conflitos, resistências e alternativas de vida frente ao capitalismo extractivista e financeiro






SEMINÁRIO
28 de setembro de 2018, 15h00
Sala 2, CES | Alta

Resumo

Territórios em conflito: investigação, formação e acção para o fortalecimento de capacidade e a construção de alternativas de vida é um projecto de investigação-acção liderado pelo consórcio Gernika Gogoratuz (GGG) e Gernikatik Mundura (GM), País Basco, em parceria com o Instituto Hegoa da Universidade do País Basco, o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Portugal, a WLSA Moçambique e a Universidade de Tolima, Colômbia.
Este projecto tem três grandes objectivos. O primeiro é promover um processo de investigação-acção que permita compreender as complexidades presentes nos territórios e os conflitos gerados e alimentados pela ordem neoliberal, patriarcal e extractivista levada a cabo pelas corporações transnacionais. O segundo, é  aprender mais sobre as diversas formas de resistência e alternativas de vida que estão em marcha e fazem frente ao poder transnacional nos territórios em causa. O terceiro, é pensar, desenhar e elaborar instrumentos de formação que possam ser apropriados pelas diferentes comunidades e grupos de forma a contribuir para o fortalecimento das suas capacidades colectivas.
Para tal, um grupo internacional de investigação realiza três estudos de caso: em Tolima, Colômbia; em Cabo Delgado, Moçambique e em Urdaibai, País Basco. Usando uma abordagem feminista interseccional, e dando especial atenção às dinâmicas entre o local e o global, esta investigação tem quatro eixos de análise: o acesso à terra; as desigualdades de género; as sustentabilidades; e as identidades culturais.
As Epistemologias do Sul e o Fortalecimento das Capacidades Colectivas são dois marcos teóricos centrais na conceptualização e desenvolvimento deste projecto de investigação-acção e formação.
No sentido de aprofundar e ampliar o debate científico em torno do tema principal do projecto, os territórios em conflito por acção do capitalismo extractivista e financeiro, o patriarcado e o colonialismo da geopolítica do conhecimento, propomo-nos realizar um seminário internacional no CES no próximo dia 28 de Setembro entre as 15h e as 19h. Neste seminário, estarão presentes investigadorxs e activistas dos vários países envolvidos e discutir-se-á tanto algumas questões conceptuais que estão na base do trabalho de investigação-acção quanto se dará atenção ao que já se sabe sobre os casos de Cabo Delgado, Tolima e Urdaibai. O programa do seminário inclui um amplo espaço de discussão e debate sobre as questões saídas da reflexão conjunta. 

Fonte: https://www.ces.uc.pt/pt/agenda-noticias/agenda-de-eventos/2018/epistemologias-do-sul

1 de setembro de 2018

Moçambique: terra de todos, terra de alguns

No Corredor de Nacala, uma das áreas mais férteis e povoadas de Moçambique, milhares de camponeses ficaram sem terra em troca de promessas de uma vida melhor. Hoje, resistem e travam uma luta de David contra Golias com empresas vindas de todo mundo. Portugal, com a Portucel Moçambique à cabeça, é o país da Europa que mais área explora nesta zona.

Vale a pena ler este artigo do PÚBLICO